OS NOSSOS AZEVEDOS

I. ANTÓNIO CAETANO DE AZEVEDO 
Capitão da Legião dos Voluntários Reais de Pondá (1777), Juiz das Comunidades de Salsete (1793). C.c.Ana Maria da Rocha (segundo Jorge Forjaz) ou Ana Laura Rosa de Castro (segundo outros, nos quais me incluo). Estou a recolher e a confirmar dados biográficos e genealógicos sobre este António Caetano de Azevedo, que terá sido o primeiro desta família a nascer ou a passar ao Estado Português da India. Teve:
II. António Xavier de Azevedo, que segue
II. Catarina Xavier de Azevedo, c.c. Joaquim Teixeira de Castro, sogros do nosso avoengo Francisco Guilherme Germack Possolo, c.g.
II. ANTÓNIO XAVIER DE AZEVEDO
N. Goa c. 1766. Capitão de Infantaria das Legiões de Voluntários Reais de Bardez e de Pondá.  C.c. Mariana Josefa de Oliveira e Melo (Pangim 1771), fª de Luis Miguel Caetano Nunes de Melo (Pangim, 1745-1830), Mestre de Campo de Infantaria do Terço de Auxiliares, Escrivão da Fazenda Real, e de s/mer Josefa Rita Lopes de Oliveira. Teve:
III. José Xavier de Azevedo, que segue
III. Ana Rita Xavier de Azevedo (Naorá, 1745-1843) c.c. Francisco António Simões dos Reis, c.g.
III. João Xavier de Azevedo (1797), Tenente da 7ª Companhia do Regimento de Infantaria da Milícias das Ilhas de Goa (1821).
III. JOSÉ XAVIER DE AZEVEDO
N. Pondá, 1793. Coronel do Exército do Estado da India. Em Setembro de 1821, então tenente da da Legião dos Voluntários Reais de Pondá, foi nomeado para comandar a escolta de 30 homens que devia conduzir, sob prisão, ao Convento do Cabo, o Vice Rei deposto, D. Diogo d e Sousa, Conde de Rio Pardo. Essa diligência foi conduzida de tal forma exemplar e isenta, apesar de alguns percalços, que o Vice-Rei, chegado ao destino, ofereceu a António Xavier de Azevedo um valioso relógio de ouro com cadeia e fez distribuir 100 rupias pelos soldados. C.c.Maria Angélica de Azevedo Queiroz. Teve:
IV. António Xavier de Azevedo, que segue
IV. Gustavo Leopoldo de Azevedo (Pondá 20.1.1844), funcionário da Administração das Matas Nacionais. C.c. Olinda Augusta Roncon, c.g. em Azevedo Roncon, Azevedo Melo e Castro, Duarte de Azevedo, Godinho de Mira de Azevedo, Azevedo Melo de Sampaio, Azevedo Brito Santos, Azevedo Matos Sequeira, etc.
IV. Claudino Sertório de Azevedo, gémeo de Gustavo, s.g.
ANTÓNIO XAVIER DE AZEVEDO
N. Pondá, 1827. Major do Exército do Estado da India, Ajudante de ordens do Governador-Geral. C.c. Ernestina Clotilde Germack Possolo, fª de António Frederico Guilherme Germack Possolo, Major do Exercito do Estado da India, Comandante da Praça de Diu, Cavaleiro da Ordem de Avis, e de sua mer. Genoveva Rita Cabral de Estefique. Teve:
V. Augusto Magriço Possolo de Azevedo, que segue
V. AUGUSTO MAGRIÇO POSSOLO DE AZEVEDO
N. Pondá, 15.VIII.1871. Administrador do Concelho e Presidente da Câmara Municipal de Damão. C.c. sua prima, Lucrécia Maria de Almeida Salema, fª de Joaquim José de Almeida Salema, destacado de Goa para Moçambique, como funcionário superior da Alfândega da Ilha de Moçambique e de Quelimane e de Camila Francisca de Menezes Soares. Teve:
VI. Maria Germana Albertina de Azevedo, n. Pangim, (1905-1952), c.c. Armando Luis Candido dos Reis Moura, c.g.
VI. Alberto Inácio de Azevedo, n.Pangim (1907-1949), s.g.
VI. António Xavier de Azevedo, n. Pangim. C.c. inglesa, c.g.
VI. José Augusto de Almeida Salema de Azevedo, n. Pangim,(1909-1993), c.c. Isabel Luisa da Fonseca de Bivar Weinholtz, f" de Raul Cumano de Bivar Weinholtz, Presidente da Junta Distrital , Vice/Presidente da Câmara Municipal de Faro, etc e de sua mer. Maria Gabriela Eusébio da Fonseca. C.g.
VI. Augusto Carlos Assis de Azevedo, n. Pangim ( 1913-1981), c.c. Antónia Carolina Adelaide Duarte Catulo, c.g.

NOTA
Em próxima oportunidade, procurarei actualizar a geração dos netos do Avô Augusto e sua descendência, bem como os ramos colaterais oriundos nos nossos 3º e 4º Avós e a ascedência de António Caetano de Azevedo, o 1º desta resenha.
Luis Bivar de Azevedo

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo